sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Porque É Fim de Semana: Caselhos, Portela e Portela de Góis

Porque é fim de Semana vamos concluir o périplo pelas aldeias que formam  a freguesia de Góis.

São elas:

  - Caselhos

Até há poucos anos, Caselhos não tinha capela e os seus habitantes  veneravam Santo António, o padroeiro de Sacões. 
Contam os antigos que os caselhenses, cansados de subir a encosta para Sacões, pensaram em levar a imagem do santo para Caselhos,  chegando mesmo a transportá-lo. No entanto, desistiram por se aperceberam de que, na sua terra, não tinham um espaço condigno para o colocar. Assim, levaram novamente a imagem de  Santo António para Sacões, onde o continuaram a venerar, mas sempre com o desejo de um dia construírem um templo religioso.Finalmente, em 1999, foi inaugurada a capela de Caselhos,  que recebeu como padroeira Nossa Senhora da Boa Sorte. 

 - Portela

Subindo a E N 342, vindo de Ponte de Sótão, vamos encontrar a Portela, uma pequena aldeia com uma paisagem lindíssima e um horizonte a perder de vista.


 - Portela de Góis

Continuando a subida vamos chegar à Portela de Góis,  situada no cruzamento da E N 2 com a E N 342.

Durante algum tempo, conduzi quem visita o Açor, na descoberta das aldeias da freguesia de Góis.  Subimos e descemos os  montes da serra do Açor, saltitámos duns para os outros e fizémos algumas incursões na serra da Lousã. 
 Terminamos hoje esta freguesia, com  imagens de alguns pequenos casais/quintas.

 Casal Taborda:

Frontão:

Vale Travasso:



Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Tempo de Natal

Com a chegada  do  Advento, costumo enfeitar a casa com decorações  natalícias. Este  ano , comecei  pela Árvore de  Natal e Presépio que, na entrada de minha casa,  dão as boas vindas  a quem  me  visita.
O presépio é sempre o centro das atenções das minhas netas, por isso, todos  os  anos acrescento novas figuras.  Este  ano, as casas feitas  em esferovite,  são a novidade.


O presépio  deste ano.


Pormenor




Obrigada pela sua presença. Volte sempre.







quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Poesia de Natal com David Mourão Ferreira


Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que se veja à mesa o meu lugar vazio
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que hão-de me lembrar de modo menos nítido
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que só uma voz me evoque a sós consigo
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que não viva já ninguém meu conhecido
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem vivo esteja um verso deste livro
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que terei de novo o Nada a sós comigo
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que nem o Natal terá qualquer sentido
Há-de vir um Natal e será o primeiro
em que o Nada retome a cor do Infinito



Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Vale do Alva II

Continuo hoje, nos concelhos de Oliveira do Hospital e Seia, para partilhar algumas das maravilhas do  património natural que  o vale do Alva oferece, ao longo de alguns quilómetros de paisagens deslumbrantes. 
 

Penalva de Alva
Penalva de Alva

Santo António do Alva
Santo António do Alva
São Sebastião da Feira
Ponte das Três Entradas
Avô

Avô
 Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Vale do Alva I

É conhecido o meu gosto pela paisagem serrana, tanto nas suas encostas mais elevadas como nos seus vales mais profundos. Atraem-me a vegetação luxuriante, a frescura dos rios e ribeiras, o ar puro, a tranquilidade e a hospitalidade das pessoas.
Uma das zonas que não me canso de visitar é o vale do Alva e, por isso, hoje partilho algumas imagens de  locais que me apaixonam, do concelho de Arganil.
Digueifel
Barril do Alva
Barril do Alva
Coja
Barril do Alva
Secarias





Obrigada pela sua presença. Volte sempre.